Loading...

quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Como Fazer Receitas Caseiras de Beleza – Receitas Caseiras Para Pele e Cabelo



Uma boa dica para quem quer ficar com a beleza em dia e ao mesmo tempo economizardinheiro é fazer receitas caseiras para deixar a pele e o cabelo mais bonito.
Confira algumas receitas caseiras de beleza e aprenda a cuidar de sua pele e cabelo de maneira prática e simples:
Máscara esfoliante:
Máscara caseira para o rosto
1 colher de mel
3 colheres de aveia em flocos
Junte a aveia e o mel e misture. Aplique na pele fazendo movimentos circulares ascendentes. Essa máscara regula o ph da pele, tornando-a mais homogênea e ajuda na remoção de cravos e espinhas. Faça duas vezes por semana.
Tônico adstringente clareador:

100 ml de água
½ pepino japonês cortado em fatias
4 folhas de hortelã
2 gotas de óleo essencial de lavanda
Misture todos os ingredientes e deixe descansar de um dia pro outro. Borrifar na pele após aplicação de qualquer outra máscara. Ajuda a regular o ph da pele e atua no clareamento de manchas.

Máscara para diminuir a oleosidade do rosto:

1 copo de iogurte desnatado, sem sabor
1 clara de ovo batida em ponto de neve
1 colher de sopa de sementes de erva-doce
folhas frescas de hortelã
Misture as claras ao iogurte delicadamente e acrescente as sementes de erva-doce. Passar no rosto limpo uma camada espessa e homogênea. Cobrir com as folhas de hortelã. Repousar por 20 minutos. Após isso, retire a máscara com água fria. Enxugar a pele e complementar o tratamento aplicando sobre todo o rosto e pescoço uma boa quantidade de hidratante específico para seu tipo de pele. A clara de ovo tem um efeito tensor na pele, deixando-a mais esticada. Usar uma vez por semana. (uma sugestão é passar antes a máscara esfoliante).
Máscara para hidratar a pele seca:
1 copo de iogurte integral, sem sabor
1 colher de sopa de óleo de amêndoas
1 colher de sopa de mel
½ colher de óleo de semente de uvas brancas
folhas frescas de sálvia
Misture delicadamente o óleo de amêndoas, o óleo de semente de uvas brancas e o mel ao iogurte. Passe no rosto limpo, uma camada espessa e homogênea. Cobrir com as folhas de sálvia. Descansar por 20 minutos. Feito isso, retire a máscara com água fria, enxaguando bem. Enxugar a pele e complementar o tratamento aplicando sobre todo o rosto e pescoço uma boa quantidade de hidratante, específico para seu tipo de pele. Aplicar uma vez por semana. (sugestão: passar antes a máscara esfoliante)
Brilho para o cabelo:
½ colher de chá de óleo de abacate
½ abacate
1 ampola de ceramidas (encontrada em farmácia)
2 colheres de sopa de iogurte natural
Bata os ingredientes no liquidificador, passe nos fios e deixe agir por 30 minutos. Após isso, enxágüe com água fria.
Hidratação para o cabelo:
2 morangos
3 colheres de iogurte integral
½ colher de mel
3 colheres de chantily
Amasse os morangos com o mel e bata tudo no liquidificador. Passe a mistura depois de lavar os cabelos e coloque uma toalha na cabeça e deixe agir durante 20 minutos. Após isso, lave e deixe secar normalmente.
Máscara anti-stress para o rosto:
½ colher de coco ralado ou natural
4 fatias de kiwi
4 colheres de glicerina
3 framboesas pretas
Misture todos os ingredientes e aplique na pele limpa. Deixe agir durante 15 minutos e enxágüe.
Infusão relaxante2 folhas eucalipto:
3 folhas hortelã
2 gotas de óleo de lavanda
cascas de limão e laranja.
Esquente meio litro de água e jogue as folhas, o óleo e as cascas. Colocar o rosto nesse vapor por uns 10 minutos. Serve para os pés também. Ajuda relaxar e ativar a circulação.
Máscara para limpeza do rosto (para todos tipos de pele):
½ xícara de chá de água morna
½ xícara de farinha de aveia
1 colher de sopa rasa de glicerina
1 ou 2 gotas de essência de benjoim (encontrado em lojas de produtos naturais)
Bata todos os ingredientes no liquidificador até obter uma massa homogênea. Guarde em um recipiente bem fechado. Coloque uma pequena quantidade na palma da mão e massageie o rosto todo. Enxágüe bem com água morna. Pode ser usada de manhã e à noite.
você ficara de mas !


segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Aprenda a montar o seu currículo

Especialista ensina como montar um currículo para você sair na frente dos concorrentes.




Se você está desempregado ou quer mudar de emprego e não sabe por onde começar a procurar, agora você já tem motivos para colocar em prática o que antes estava só no pensamento. O especial"Dicas para conseguir emprego" tem como objetivo auxiliar as pessoas desde a montagem do currículo até a hora da entrevista. Nesta primeira parte,Rodolfo Roquette, executivo de Recursos Humanos e sócio da PROFF Consultoria de Gente & Gestão, ensina como montar um currículo interessante e sair na frente dos concorrentes. E lembre-se: a primeira impressão é sempre a que fica!

- Um bom currículo deve começar atendendo algumas questões essenciais: deve ser objetivo, não conter erros de português e ser coerente. O candidato também deve limitar o documento a duas páginas e registrar apenas informações relevantes. Currículos com muitas páginas são cansativos e muitas vezes os mesmos não são lidos integralmente;

- É de extrema importância que o currículo seja revisado várias vezes. Se preciso, peça a ajuda de outra pessoa. O erro de português no currículo é muito grave. Ele desqualifica e elimina sumariamente qualquer candidato;

- Informe logo no cabeçalho da primeira página os principais dados pessoais e de contato. Endereço completo, email, telefone celular e um fixo são suficientes;

- Mantenha coerência com seu histórico profissional. Não inclua o que você não tem certeza se aconteceu ou se não saberá explicar detalhadamente durante a entrevista;

- As experiências profissionais devem ser citadas das mais recentes para as mais antigas;

- Siga essa mesma ordem para as suas formações acadêmicas;

- Para que seu currículo não seja exagerado, fique sempre atento aos detalhes exigidos pelo contratante.

- Foto em currículo só quando for solicitada;

- O mesmo vale para referências pessoais, pretensão salarial e último salário;

- Nada de siglas, abreviaturas ou termos específicos de seu atual emprego;

- Vale lembrar que o currículo é o primeiro contato entre o candidato e a empresa que está contratando, por isso, em seu documento deve conter algum diferencial para que você possa sair na frente dos outros.
- Ressalte tudo o que você fez, construiu, desenvolveu e deixou como legado por onde passou valoriza sua apresentação. Invista o tempo que for necessário para resumir seus principais resultados e conquistas. Mas atenção! Não escreva longos parágrafos e nunca coloque informações falsas.

domingo, 21 de agosto de 2011

Sua saúde não pode passar sem estes 7 nutrientes


Conheça a turma que foi destaque nas pesquisas sobre alimentação e atualize a dieta


Alimentação saudável, de verdade, não dispensa frutas, verduras e legumes. Mas a receita ideal não para por aí e tem muitas novidades, como mostram os resultados das pesquisas em alimentação realizadas no ano que está para terminar. O destaque absoluto, sem dúvida, vai para os carboidratos: está provado, de uma vez por todas, que eles são aliados indispensáveis na busca do peso ideal e também para uma saúde de ferro. "Escolhas inadequadas podem render desde quilos a mais até problemas de saúde, causados pela carência de uma alimentação balanceada", afirma a chefe da equipe nutricional do MinhaVida, Roberta Stella.

O desfile de nutrientes do bem ainda leva em conta vitaminas, um tipo especial de gordura e uma novidade que agrada, principalmente, os vegetarianos. Confira, na galeria a seguir, a turma que rende energia e proteção redobrada para o seu organismo. 



Pães - Foto: Getty Images
A Universidade de Harvard dá o veredicto: uma dieta pobre em carboidratos pode afetar a saúde das artérias, aumentando em 15% as chances de desenvolver a arteriosclerose. Fuja dos riscos comendo pão, espinafre, batata, couve-flor, nabos e cereais, por exemplo.
Pães - Foto: Getty Images
Mas o consumo de carboidratos deve ser balanceado. Segundo pesquisa feita pela Universidade de Washington, nos EUA, a gengiva e os dentes sofrem por conta da fácil fermentação desses nutrientes, o que favorece a proliferação de bactérias na boca. O ideal é escovar os dentes após as refeições e nunca esquecer as visitas ao dentista, pelo menos, duas vezes ao ano.
Soja - Foto: Getty Images
Estudo publicado no periódico Circulation, da Associação Americana para estudos do Coração, revela que o ácido glutâmico, presente em proteínas de origem vegetal, é um dos micronutrientes que ajuda a controlar a pressão arterial. Tofu, leite de soja, sementes de girassol, gergelim, cogumelo, sementes, oleaginosas (castanha, noz, avelã, pinhão), aveia integral, germe de milho, frutas oleaginosas (abacate, coco), batata, arroz integral, lentilha são boas fontes de proteína vegetal.
Chocolate - Foto: Getty Images
Um estudo feito pela Universidade do Estado da Pensilvânia, nos Estados Unidos, sugere que o consumo de flavonóides pode retardar em até 8% a oxidação do colesterol ruim (LDL). Frutas, vegetais, chás, vinhos, nozes, sementes, raízes e o chocolate preto (quanto mais amargo, melhor) contêm flavonóides.
Leite - Foto: Getty Images
A vitamina D foi um dos nutrientes mais estudado em 2009. Um estudo feito pela Universidade de Rochester, nos Estados Unidos, aponta que a vitamina ajuda na proteção da massa óssea, diminuindo fraturas. Outra pesquisa, feita pela Universidade de Michigan, revela que 20% dos casos de hipertensão nas mulheres são ocasionados pela falta de vitamina D no organismo. Óleo de fígado de peixe, peixes de água salgada (sardinha, arenque, salmão), ovos, carne, leite e manteiga trazem doses de vitamina D. Mas, para ela ser sintetizada pelo organismo, você precisa passar pelo menos 10 minutos diários sob o sol.
Frutas - Foto: Getty Images
Suplementos de vitamina C merecem atenção, segundo estudo sueco publicado no American Journal of Clinical Nutrition. De acordo com o estudo, mulheres que tomavam altas doses da vitamina aumentam as chances de desenvolveram catarata na velhice. Porém, as fontes naturais da vitamina não apresentaram riscos e retardam o envelhecimento. Abacaxi, acerola, agrião, alface, goiaba, laranja, limão, kiwi, pimentão, rúcula, alho, cebola, repolho e espinafre são alimentos ricos em vitamina C (ou ácido ascórbico).
Salmão - Foto: Getty Images
A falta de consumo de ômega-3, gordura que beneficia o cérebro, pode ser decisiva para o surgimento de doenças mentais segundo estudo feito por cientistas do National Institute on Alcohol Abuse and Alcoholism, nos Estados Unidos. De acordo com os especialistas, a ausência deste ácido graxo pode estar associada ao aparecimento de problemas no funcionamento do cérebro.



É dia de lasanha, mas e a dieta?


Aposte na combinação certa para que a massa não interfira no emagrecimento


O tão esperado almoço de domingo chega e é hora de pensar no prato que deixará o resto da família com água na boca só de bater os olhos. Surge então a receita coringa para o almoço do fim de semana: lasanha!

Mas, junto com o cardápio, aparece a dúvida: será que consigo seguir firme na dieta e não passar nem perto da massa? Justiça seja feita, não é fácil seguir um regime quando a tentação está ao alcance das mãos. Segundo a nutricionista chefe do MinhaVida, Roberta Stella, as massas tem menor quantidade de água em relação a outros alimentos.

Por isso, os nutrientes que fornecem calorias ficam mais concentrados como é o caso de carboidratos, proteínas e gorduras e o valor calórico aumenta. "Além disso, dependendo do recheio e molho escolhidos, as calorias vão às alturas", salienta a especialista.

A seguir, a nutricionista do MinhaVida dá algumas dicas para se deliciar sem prejudicar a dieta.



Não vá à mesa com fome - Foto Getty Images
Não vá à mesa com fome 
Se a lasanha é o prato do dia, faça um pequeno lanche entre o café da manhã e o almoço caso ela seja consumida no almoço ou entre o almoço e o jantar se ela for ser consumida à noite. "Assim, a fome não ficará acumulada para o momento da refeição principal", explica a nutricionista.  

pratos leves - Foto Getty Images
Comece a refeição com pratos leves 
Antes da lasanha, consuma um prato de salada ou legumes. Eles irão proporcionar maior saciedade e farão com que a massa não seja consumida em excesso. 

lasanha com salada - Foto Getty Images
Vai uma salada aí? 
Será que comer só a lasanha vai prejudicar muito o regime? O prato precisa de acompanhamentos escolhidos cuidadosamente, caso contrário não faz tanto sentido escolher uma lasanha magra. A nutricionista do MinhaVida sugere saladas, legume e carnes grelhadas para acompanhar a massa.  

lasanha - Foto Getty Images
Molhos 
A massa é campeã em molhos calóricos e o mais utilizado não está fora da lista: o molho à bolonhesa. A combinação de extrato de tomate com carne moída eleva as calorias de forma que todo o esforço que vem sendo feito pode ir por água abaixo por culpa de um único prato.

Quando o molho é essencial no prato, a dica é apostar somente no extrato de tomate, ou qualquer combinação de quatro queijos e molho branco. "A carne em si não é calórica, mas geralmente vem acompanhada de gordura, e é aí que a dieta sai prejudicada", explica Roberta Stella. 

lasanha - Foto Getty Images
Recheios 
As possibilidades são infinitas para deixar a lasanha ao gosto do freguês: tem de frango, atum, presunto e queijo, legumes e outro leque de possibilidades.

Quando a escolha são os legumes, a dica é optar pelo que mais agrada ao paladar. Já no uso de queijos, dê preferência aos menos calóricos, como ricota e cottage e, quando a opção forem os frios, escolha o presunto sem capa de gordura ou o peito de peru. 

frutas - Foto Getty Images
Hora da Sobremesa 
É certo que o almoço de domingo será recheado de sobremesas agradáveis aos olhos e ao paladar - porém igualmente calóricas. Se você já optou pela massa, dispense os doces na sobremesa. "Prefira frutas in natura ou saladas de frutas simples sem creme de leite, leite condensado ou chantilly", aconselha Roberta.

lasanha - Foto Getty Images
Não abuse 
A lasanha é um prato atraente, isso é fato. Dessa forma, é preciso estabelecer estratégias para que o regime não fique afetado. Um pedaço acompanhado de salada já basta para matar a sua fome e ainda por cima não ficar passando vontade. 




sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Confira os alimentos ideais para serem consumidos antes dos exercícios


Dê um gás nos treinos com a alimentação adequada


Praticar atividades físicas é muito importante para a nossa saúde e bem-estar, além de ajudar ? e muito! ? na hora de perder alguns quilinhos. Porém, é importante não se preocupar apenas com o tipo de exercício ou a intensidade dele - também temos que nos alimentar de acordo com os treinos, pois uma refeição adequada é capaz de conseguir as reservas de energia necessárias para que a atividade física não se torne um fardo. As nutricionistas Barbara Sanches e Camila Abreu contam quais alimentos são recomendados para se fazer exercícios e por quê: 


carboidratos - Foto Getty Images
Enchendo o corpo de energia!
Antes do treino, o ideal é consumir alimentos que dão mais energia, já que você está prestes a gastar um monte dela nos exercícios. Quando se fala em alimentos que dão energia, entram em cena os carboidratos. "Além de ser sinônimo de energia e garantir disposição, o carboidrato preserva a massa muscular", conta Camila.

Barbara completa: "nutrientes como vitaminas, minerais e aminoácidos também são necessários para o treino, embora não precisem ser consumidos necessariamente antes dos treinos, como os carboidratos. Eles podem estar diluídos durante o dia todo, em várias refeições". O ideal é dar preferência aos carboidratos complexos, presente nos pães, arroz e massas, pois sua digestão é lenta, garantindo energia por mais tempo. 

alimentos gordurosos - Foto Getty Images
Evite esses alimentos 
"Deve-se evitar a ingestão de fibras e alimentos gordurosos, pois podem causar desconforto gastrintestinal. Dê preferência aos lácteos com baixo percentual de gorduras e retire as cascas e bagaço das frutas", aconselha Camila. 

antes do treino - Foto Getty Images
Sugestões para refeição antes do treino
As nutricionistas indicam: cereais matinais, pães, bolachas e biscoitos simples (sem recheio), arroz, massas em geral, tubérculos (batata, mandioquinha, mandioca), frutas frescas como melancia, pêssego e uvas.

Beba água - Foto Getty Images
Reposição nutricional 
Durante a prática do exercício, também devemos tomar cuidados importantes, como a reposição de líquidos e hidratação do nosso corpo. "A ingestão de líquidos é fundamental para o desempenho. Essa estratégia é importante para prevenir hipoglicemia e/ou desidratação, quadros que comprometem o rendimento" diz Camila. "É importante sempre levar água e, preferencialmente, bebidas esportivas", completa. 






Aposte nos alimentos que repõem as energias após o treino


Dieta adequada para quem pratica exercícios físicos


Todo mundo já sabe que uma alimentação adequada e a prática de exercícios são os principais ingredientes para uma vida mais saudável. Porém, muitos não conseguem aliar esses dois hábitos tão importantes. Pessoas que fazem exercícios precisam de uma alimentação diferente, já que gastam mais energia. Esse cuidado é necessário, principalmente, depois da atividade física, quando o corpo está totalmente "descarregado". Portanto, aqui vão algumas dicas de como se alimentar após os treinos: 


proteínas e carboidratos - Foto Getty Images
Invista em proteínas e carboidratos: Durante o exercício físico, nosso corpo sofre uma série de pequenas lesões musculares, além do gasto energético aumentado. As proteínas têm como função recuperar os tecidos musculares que sofreram as pressões da atividade física, e os carboidratos vão recuperar nossa reserva energética. "Por isso, quanto mais cedo ingerirmos carboidratos e proteínas, mais rápido o metabolismo entra em processo de recuperação e regeneração", conta a nutricionista Bárbara Sanches.

Nesse caso, a ingestão de carboidratos simples é recomendada. O ideal é deixar os carboidratos complexos para antes do treino, já que sua digestão é lenta e, por isso, fornecem energia por mais tempo. Para uma reposição de energia imediata, opte pelos carboidratos de queima rápida logo após o fim do treino.

Confira algumas sugestões: lanche de atum, ovo mexido em panela antiaderente com batatas. Sucos de frutas, água de coco, gelatina, leites, frutas, hortaliças e legumes in natura, chás e sopas.

alimentos gordurosos - Foto Getty Images
Evite alimentos gordurosos: Os alimentos ricos em gorduras não ajudarão nem na recuperação energética, nem na perda de peso. Por demorarem mais para serem digeridas, demandam um trabalho maior do nosso organismo, que vai diminuir a atividade de queima calórica e concentrar-se na digestão da gordura. Além disso, ela em nada contribui para recuperação de tecidos, como as proteínas contribuem, ou reposição de energia, como os carboidratos. Por isso, passe longe!
Coma logo após o exercício - Foto Getty Images
Coma logo após o exercício: Não só ganhar energias para os treinos é importante, como também recarregar o corpo depois de gastar tudo no exercício. "Durante a atividade física, ocorrem no corpo pequenas lesões musculares, além do gasto energético aumentado. Por isso, quanto mais cedo comermos alimentos ricos em carboidratos e proteínas, mais rápido o metabolismo entrará em processo de recuperação e regeneração", conta a nutricionista Barbara. "O ideal é consumir nos primeiros 30 minutos do treino e, no máximo, duas horas depois", completa.
Espere 30 minutos - Foto Getty Images
Se a meta é perder peso, espere 30 minutos: Para quem está na luta para emagrecer, a dica muda: "Durante e logo após o exercício há o aumento do metabolismo basal, ou seja, continuamos queimando calorias mesmo depois de uns 30 minutos do exercício. Então, se a intenção é emagrecer, não deve ser consumido nenhum alimento neste primeiro intervalo de 30 minutos", afirma a nutricionista Barbara. Após esse intervalo, a recomendação alimentar é a mesma - carboidratos e proteínas.
Beba água - Foto Getty Images
Tome bastante água: O corpo transpira e perde muito líquido durante a atividade física. "Por isso, repor essa perda também é muito importante", diz a nutricionista Camila Abreu, membro da Equipe de Nutrição do Centro de Atendimento e Apoio ao Adolescente da UNIFESP. "Devemos ingerir líquidos continuamente e de forma fracionada", completa.  
Sem comer - Foto Getty Images
E se eu não comer nada? "Os cuidados nutricionais depois da prática dos exercícios são de extrema importância para que não sejam provocadas lesões ou fadigas", diz Camila. Por isso, uma alimentação adequada é essencial para um melhor desempenho nos treinos, além de evitar lesões musculares e aquele cansaço por um longo tempo.  

11 benefícios da caminhada para o corpo e a mente


Ela controla a pressão, diabetes, protege contra demência e ainda emagrece


Você conhece algum exercício mais fácil de praticar do que a caminhada? Ela não exige habilidade, é barata, pode ser feito praticamente a qualquer hora do dia, não tem restrição de idade e ainda pode ser feita dentro de casa se a pessoa tiver uma esteira. "Para uma pessoa que não pratica nenhum tipo de esporte, uma caminhada de 10 minutos por dia já provoca efeitos perceptíveis ao corpo, depois de apenas uma semana, explica o fisiologista do esporte Paulo Correia, da Unifesp.

Além da melhora do condicionamento físico, as vantagens de caminhar para a saúde do corpo e da mente são muitas, e comprovadas pela ciência. O Minha Vida reuniu 11 benefícios que esse hábito pode fazer para você. Confira aqui e movimente-se:



Melhora a circulação - Getty Images
Melhora a circulação 

Um estudo feito pela USP, de Ribeirão Preto, provou que caminhar durante aproximadamente 40 minutos é capaz de reduzir a pressão arterial durante 24 horas após o término do exercício. Isso acontece porque durante a prática do exercício, o fluxo de sangue aumenta, levando os vasos sanguíneos a se expandirem, diminuindo a pressão.

Além disso, a caminhada faz com que a as válvulas do coração trabalhem mais, melhorando a circulação de hemoglobina a e oxigenação do corpo. "Com o maior bombeamento de sangue para o pulmão, o sangue fica mais rico em oxigênio. Somado a isso, a caminhada também faz as artérias, veias e vasos capilares se dilatarem, tornando o transporte de oxigênio mais eficiente às partes periféricas do organismo, como braços e pernas", explica o fisiologista Paulo Correia.  

Deixa o pulmão mais eficiente - Getty Images
Deixa o pulmão mais eficiente 

O pulmão também é bastante beneficiado quando caminhamos. De acordo com Paulo Correia, as trocas gasosas que ocorrem nesse órgão passam a ser mais poderosas quando caminhamos com frequência. Isso faz com que uma quantidade maior de impurezas saia do pulmão, deixando-o mais livre de catarros e poeiras.

"A prática da caminhada, se aconselhada por um médico, pode ajudar também a dilatar os brônquios e prevenir algumas inflamações nas vias aéreas, como bronquite. Em alguns casos mais simples, ela tem o mesmo efeito de um xarope bronco dilatador", explica. 

Combate a osteoporose - Getty Images
Combate a osteoporose 

O impacto dos pés com o chão tem efeito benéfico aos ossos. A compressão dos ossos da perna, e a movimentação de todo o esqueleto durante uma caminhada faz com que haja uma maior quantidade estímulos elétricos em nossos ossos, chamados de piezelétrico. Esse estímulo facilita a absorção de cálcio, deixando os ossos mais resistentes e menos propensos a sofrerem com a osteoporose.

"Na fase inicial da perda de massa óssea, a caminhada é uma boa maneira de fortalecer os ossos. Mesmo assim, quando o quadro já é de osteoporose, andar frequentemente pode diminuir o avanço da doença", diz o fisiologista da Unifesp. 

Afasta a depressão - Getty Images
Afasta a depressão 

Durante a caminhada, nosso corpo libera uma quantidade maior de endorfina, hormônio produzido pela hipófise, responsável pela sensação de alegria e relaxamento. Quando uma pessoa começa a praticar exercícios, ela automaticamente produz endorfina.

Depois de um tempo, é preciso praticar ainda mais exercícios para sentir o efeito benéfico do hormônio. "Começar a caminhar é o inicio de um círculo vicioso. Quando mais você caminha, mais endorfina seu organismo produz, o que te dá mais ânimo. Esse relaxamento também faz com que você esteja preparado para passar cada vez mais tempo caminhando", explica Paulo Correia.

Caminhada e bem-estar - Getty Images
Aumenta a sensação de bem-estar 

Uma breve caminhada em áreas verdes, como parques e jardins, pode melhorar significativamente a saúde mental, trazendo benefícios para o humor e a autoestima, de acordo com um estudo feito pela Universidade de Essex, no Reino Unido.

Comparando dados de 1,2 mil pessoas de diferentes idades, gêneros e status de saúde mental, os pesquisadores descobriram que aqueles que se envolviam em caminhadas ao ar livre e também, ciclismo, jardinagem, pesca, canoagem, equitação e agricultura, apresentavam efeitos positivos em relação ao humor e à autoestima, mesmo que essas atividades fossem praticadas por apenas alguns minutos diários.  

Deixa o cérebro mais saudável - Getty Images
Deixa o cérebro mais saudável 

Caminhar diariamente é um ótimo exercício para deixar o corpo em forma, melhorar a saúde e retardar o envelhecimento. Entretanto, um novo estudo da Universidade de Illinois, nos Estados Unidos, mostra que esse efeito antienvelhecimento do exercício pode ser possível também em relação ao cérebro, ao aumentar seus circuitos e reduzir os riscos de problemas de memória e de atenção. "Os estímulos que recebemos quando caminhamos aumento a nossa coordenação e fazem com que nosso cérebro seja capaz de responder a cada vez mais estímulos, sejam eles visuais, táteis, sonoros e olfativos", comenta Paulo Correia.

Outro estudo feito pela Universidade de Pittsburgh, afirma que as pessoas que caminham em média 10 quilômetros por semana apresentam metade dos riscos de ter uma diminuição no volume cerebral. Isso pode ser um fator decisivo na prevenção de vários tipos de demência, inclusive a doença de Alzheimer, que mata lentamente as células cerebrais.  

Diminui a sonolência - Getty Images
Diminui a sonolência 

A caminhada durante o dia faz com que o nosso corpo tenha um pico na produção de substâncias estimulantes, como a adrenalina. Essa substância deixa o corpo mais disposto durante as horas subsequentes ao exercício. Somado a isso, a caminhada melhora a qualidade do sono de noite.

"Como o corpo inteiro passa a gastar energia durante uma caminhada, o nosso organismo adormece mais rapidamente no final do dia. Por isso, poucas pessoas que caminham frequentemente têm insônia e, consequentemente, não tem sonolência no dia seguinte", completa o especialista da Unifesp. 

Mantém o peso em equilíbrio e emagrece - Getty Images
Mantém o peso em equilíbrio e emagrece 

Esse talvez seja o benefício mais famoso da caminhada. "É claro que caminhar emagrece. Se você está acostumado a gastar uma determinada quantidade de energia e começa a caminhar, o seu corpo passa a ter uma maior demanda calórica que causa uma queima de gorduras localizadas", afirma Paulo Correia.

E o papel da caminhada na perda de peso não para por aí. Pesquisadores da Universidade de Yale, nos Estados Unidos, mostrou que, mesmo horas depois do exercício, a pessoa continua a emagrecer devido à aceleração do metabolismo causada pelo aumento na circulação, respiração e atividade muscular.

A conclusão foi de que os músculos dos atletas convertem constantemente mais energia em calor do que os de indivíduos sedentários. Isso ocorre porque quem faz um treinamento intensivo de resistência, como é o caso da caminhada, tem um metabolismo mais acelerado 

Controla a vontade de comer  - Getty Images
Controla a vontade de comer 

Um estudo recente feito por pesquisadores da Universidade de Exeter, na Inglaterra, sugere que fazer caminhadas pode conter o vício pelo chocolate. Durante o estudo, foram avaliadas 25 pessoas que consumiam uma quantidade de pelo menos 100 gramas por dia de chocolate. Os chocólatras tiveram que renunciar ao consumo do doce e foram divididos em dois grupos, sendo que um deles faria uma caminhada diária.

Os pesquisadores perceberam que não comer o chocolate, juntamente com o estresse provocado pelo dia a dia, aumentava a vontade de consumir o doce. Mas, uma caminhada de 15 minutos em uma esteira proporciona uma redução significativa da vontade pela guloseima.

"Além de ocupar o tempo com outra coisa que não seja a comida, a caminhada libera hormônios, como a endorfina, que relaxam e combatem o estresse, efeito que muitas pessoas buscam compulsivamente na comida", afirma Paulo Correia.  

Protege contra derrames e infartos - Getty Images
Protege contra derrames e infartos 

Quem anda mantém a saúde protegida das doenças cardiovasculares. Por ajudar a controlar a pressão sanguínea, caminhar é um fator de proteção contra derrames e infarto. "Os vasos ficam mais elásticos e mais propícios a se dilatarem quando há alguma obstrução. Isso impede que as artérias parem de transportar sangue ou entupam", diz Paulo.

A caminhada também regula os níveis de colesterol no corpo. Ela age tanto na diminuição na produção de gorduras ruins ao organismo, que têm mais facilidade de se acumular nas paredes dos vasos sanguíneos e por isso causar derrames e infartos, como no aumento na produção de HDL, mais conhecido como colesterol bom. 

Diabetes - Getty Images
Diabetes 

A insulina, substância que é responsável pela absorção de glicose pelas células do corpo, é produzida em maior quantidade durante a prática da caminhada, já que a atividade do pâncreas e do fígado são estimuladas durante a caminhada devido à maior circulação de sangue em todos os órgãos.

Outro ponto importante é que o treinamento aeróbico intenso produzido pela caminhada é capaz de reverter a resistência à insulina, um fator importante para o desenvolvimento dediabetes. Assim fica comprovado que os exercícios têm ainda mais benefícios contra o mal do que se pensava anteriormente.

"Quanto maior a quantidade de insulina no sangue, maior a capacidade das células absorverem a glicose. Quando esse açúcar está circulando livremente no sangue, pode causar diabetes", explica o fisiologista da Unifesp.